quinta-feira, 16 de abril de 2009

TRABALHOS GANHAM SENTIDO QUANDO ENCONTRAM INTERLOCUTORES; ajude, como puder, a divulgar :



O PRÓXIMO TEXTO ESTÁ SENDO ELABORADO; POR FAVOR, AGUARDEM!

21 comentários:

Tetê disse...

oi, christina!
que legal
!! sucesso no seminário.
pena eu morar aí, senão, claro
que participaria
!
boa chamada!!

Dona Sra. Urtigão disse...

Deixei um link na minha casa...

Udi disse...

Oi Chris!
posso colocar o folder lá no Prozac?
bjs

Udi disse...

Estava apressada e havia esquecido de colocar o link prá cá, mas agora já está tudo lá.
Interessante essa abordagem, hein?
Bom trabalho prá você!

Paulo Ka disse...

Oi Cristina!
Parabéns e boa sorte nessa empreitada!
Pena que moro m São Paulo...
Beijos

CHRISTINA MONTENEGRO disse...

Paulo Tamburro mandou por e-mail:

É ENCONTRO DE LÉSBICAS OU

MULHERES SEM HOMENS PARA FAZER

SEXO?

AQUELAS FAMOSAS BARANGAS

ABANDONADAS?

VÃO LAVAR ROUPA!

FAÇAM UM ENCONTRAM SOBRE AS

MULHERES QUE "FINGEM NÃO SABEREM "QUE SUA FILHAS ESTÃO SENDO ESTUPRADAS DENTRO DE CASA, PORQUE SENÃO, VÃO MORRER DE FOME!

NÃO MANDEM MAIS ESTE LIXO PARA MINHA CASA.

VÃO QUEBRAR PEDRA E PAREM DE FAZER ABORTOS(ASSASSINATOS,DIARIAMENTE)!

Respondi:

Não, querido; pelo contrário.
É uma defesa das perdas que o contingente masculino tem sofrido.
Que tal o texto abaixo:

"As recentes e estarrecedoras estatísticas que apoiam
os dados abaixo deveriam ao menos nos assombrar; e
assombrar com requinte o contingente masculino:

A - o assassinato em massa de um contingente prioritariamente de meninos e de jovens rapazes (tanto
nas guerras “oficiais” quanto nas “oficiosas”, mesmo depois do maciço ingresso de mulheres tanto nas forças armadas de todo o mundo quanto - por exemplo - no
tráfico);

B - o alto índice de suicídios entre seres nascidos com sexo masculino, superior ao equivalente feminino;

C - o número sempre superior de acidentados no trânsito com conseqüentes (e inúmeras) mortes,
paraplegias e tetraplegias) entre seres nascidos com sexo masculino, quando comparado ao equivalente
feminino;

D - a violência urbana (e outros inúmeros casos de mortes, paraplegias ou tetraplegias igualmente conseqüentes) incidindo com peso igualmente superior
sobre o contingente masculino;

E - presídios com número superior de internos nascidos com sexo masculino, se comparado aos presídios femininos;

F - situação idêntica nos hospitais, inclusive especificamente psiquiátricos, enquanto a sabedoria popular afirma que “homem só procura médico em situação limite”, fugindo sistematicamente de
movimentos preventivos;

G - viúvos que - diferentemente das viúvas - morrem, quando não conseguem uma nova associação de casamento (movimento que costuma ser dificultado por quadros de
profunda depressão);

H - o recrutamento (sob coerção e violência) em massa de crianças, especialmente de meninos, para centenas de guerrilhas e semelhantes em todo o mundo.

Além de assombrar, poderiam fortalecer a hipótese da
exacerbação do filicídio, mas - em primeiro lugar - exibir que fantasmas assustadores focam e rondam esse contingente masculino mundial.

O senso comum se habituou a alardear a SUPERIORIDADE
MASCULINA nas QUESTÕES DECISÓRIAS ao longo da história do planeta, associando fenômenos como a misoginia, o patriarcalismo, e o patrimonialismo (e suas
conseqüências), como provas desse (indiscutível?) PODER.

Mas que PODER AUTOFÁGICO é esse que essas estatísticas
exibem?
PARA QUE “TRIUNFO” serve, afinal, ao exibir seu implacável teor de SOFRIMENTO e LETALIDADE?

O ser nascido em corpo dito “de homem” parece lutar –
já – com sua própria tendência (autofágica) de silenciar; a maioria dos homens, inclusive os bem informados, admite sua dificuldade de falar de si, de
arriscar mergulhos mais profundos em temas ou situações que envolvam intimidade.

Mães também educam, mas seu limite começa na possibilidade de ensinar aos SEUS MENINOS, O QUE É UM
HOMEM, o que isso é, e o que pode significar.

A sociedade se habituou a “aceitar como natural” os pais (de sexo masculino) ausentes; ausentes desde a aparente impossibilidade de ministrar essa lição única
e intransferível (compulsória?) aos novos seres que vão nascendo com sexo masculino, até quando se
caracterizam casos de negligência mais graves, que beiram ou assumem caráter criminal.

Sociedade igualmente negligente e filicida, irresponsável diante de todos os seus descendentes, e
curiosamente suicida, pois a manutenção desse fenômeno
“assassina” a todos, metaforicamente ou não.

Minha experiência na lida específica com Identidade de
Gênero vem me convencendo que há temas preciosos para homens, mulheres e crianças: divisão injusta do trabalho doméstico; bulling de gênero nas Escolas;
relações hierárquicas conflituosas intergêneros em ambiente de trabalho; assédios; abusos; violências doméstica, urbana ou bélica em geral; seqüelas da
ausência inesperada de apoio familiar da figura masculina e desamparo social; a necessidade de renovar o debate sobre a administração da vida pública
(estudo, trabalho), conjugada à vida íntima (lar, família, responsabilidades domésticas, etc.), já que “o mundo mudou”, mas certos hábitos sociais ainda não
o acompanharam.

Profissionais interessados e
especializados no que diz respeito à identidade masculina, masculinidades, atuação para debate e renovação social não faltam.

Reivindicações e concretas propostas femininas não
faltam; falta vontade política dos mantenedores de um
patriarcalismo e de um patrimonialismo sem dúvida
reais; embora não por mera responsabilidade de homens;
ESSA responsabilização é complexa.

Segundo essas mulheres, os temas acima só podem ser tocados em profundidade, quando seus pais, irmãos, colegas de trabalho, companheiros, e especialmente
filhos homens (o universo masculino “pronto” e/ou “em
construção” que as cerca) são também trabalhados;
QUANDO? ONDE?

Também o senso comum já compartilha, felizmente, a
compreensão de que sexo e gênero são fenômenos diferentes.

Feminidades e feminilidades são incansavelmente debatidas há muito tempo a partir da FALA das
mulheres, e a respeitabilidade às demais orientações sexuais é igualmente FALADA.
Essas FALAS ganharam cada vez mais poder, e chegaram mesmo - graças a isso - a se organizar; até no tão
conservador Afeganistão A MULHER (logo, as mulheres) - por exemplo - é acolhida pela ONG Rawa,
quanto SUAS específicas questões.

O GLBTs é igualmente acolhido (logo, os gays, as lésbicas, os bi e os transexuais) cada vez melhor, em todo o planeta, sobre SUAS específicas questões.

Onde ecoa a FALA das Masculinidades?

Se essa FALA ainda não ecoa, não se transforma (não transforma os homens) num coletivo: o HOMEM. É o
coletivo que caracteriza o ator social.

Um coletivo se organizaria com maior poder e facilidade.

Um homem (independente de sua orientação sexual) não tem sequer uma ONG que o acolha a partir de SUAS específicas questões, decorrentes de ter nascido um
ser do sexo masculino; talvez PORQUE AINDA NÃO AS DEBATA; ele FALA pouco, afinal...

No máximo encontra ONGs que tratem da violência masculina ou da paternidade, ou serviços que atendam problemas sexuais masculinos: o que - sem dúvida - é
um avanço que alimenta a esperança de quem trabalha com o tema.

Mas HOMEM como sinônimo de VIOLENTO, de PAI, de VIRIL ou IMPOTENTE é MUITO POUCO: é pobre como definição de UMA IDENTIDADE.

Afinal, o que são e o que querem as MASCULINIDADES?

É nesse sentido que arrisco afirmar (brincando com a
famosa - e correta no contexto de origem - afirmação
psicanalítico/antropológica de Lacan, “- Mulher não existe”), que, DO PONTO DE VISTA DA CONSTRUÇÃO DO QUE CHAMAMOS ATOR SOCIAL, DO PONTO DE VISTA DE EXISTÊNCIA COMO UM COLETIVO plenamente RECONHECIDO PELA
SOCIEDADE: “MULHER” existe, “GLBT” existe, mas “HOMEM (AINDA) NÃO EXISTE”.

Existirá apenas depois que - consciente, autônoma,
responsável e reflexivamente - transformar a si mesmo
em Questão; em Questão sociológica.

OBJETIVOS DO CURSO:

- Iluminar esse silêncio ou essa mudez.
Também para a psicossociologia “a verdade (ou A FALA)liberta”.

- Estimular que, “um dia”, a FALA das MASCULINIDADES deseje ecoar, com seu pânico minimizado, prenhe de novas críticas, reflexões, responsabilidades e consequências;

- Estimular uma possível mediação / renegociação entre um plausível ator social emergente (HOMEM), e os que já se impuseram (MULHER, GAYS, LÉSBICAS, BI e TRANSSEXUAIS);

- Re-iluminar o teor filicida/ fetichista / reificador / suicida que parece ser desenvolvido nas relações da maioria dos grupos sociais guiados por comportamentos tradicionais, patriarcais, misóginos e patrimonialistas (clara ou dissimuladamente),
esperando tirar isso tudo “de debaixo dos tapetes”,
ou do esconderijo do silêncio sobre o assunto;

- Re-iluminar a perpetuação da educação convencional (patriarcalista? misógina? patrimonialista?) das crianças, adolescentes e jovens, especialmente as de sexo masculino (clara ou dissimuladamente), esperando tirar isso tudo “dos armários”, ou do (idem) esconderijo do silêncio sobre o assunto;

- O mesmo, quanto à conseqüente “deseducação”, direcionada para a aparência esvaziada de Sentido,
para a rivalidade, para as atitudes bélicas, agressivamente falicistas, e desviadas da empatia,
do erótico propriamente dito, e/ou do potencial criativo que independe de classe social (clara ou dissimuladamente), esperando desconstruir a letalidade(metafórica ou não) de nosso dia a dia, apontada até por estatísticas oficiais."

Um abração, Paulo, de quem não entendeu sua zanga tão grande, e ficou até muito preocupada com ela!

CHRISTINA MONTENEGRO disse...

Paulo Tamburro mandou mais um e-mail, já que eu pedi uma resposta:

SIM QUERIDA, EXATAMENTE ISTO QUE EU AFIRMEI, PORQUE:

As chamadas, por você, de "perdas dos contingentes masculinos", é porque antes os homens relacionavam-se com mulheres-mães, mulheres-femininas e mulheres-mulheres.

Hoje, relacionam-se com mulheres-bundas, mulheres -seios de borracha, mulheres-garotas de programas. e aqui faço um adendo: Garota de programa deixou de ser a puta de rua, hoje as putas estão nas empresas entregando-se aos chefes e vendendo-se, igualmente como sempre fizeram as putas de rua.

Os homens sempre se relacionaram com mulheres e não esta variação de putas comestíveis como melancia, moranguingo, jaca e o escambal!

O homem não acredita mais na aparência feminina, até porque o lesbianismo é muito maior do que o homossexualismo masculino;Mais muito maior mesmo.

A facilidade pela qual um homem hoje , faz sexo com uma mulher, tornou a mulher, menos do que um objeto, como antigamente, elas falavam.Transfomaram-se em latrinas de ejaculação masculina.

A ausência da mãe é crucial nos lares do SUDESTE MARAVILHA, ainda bem que o SUDESTE MARAVILHA não representa a imoralidade assumidas pelas mulheres , na sociedade.

Antes as mulheres queriam ser médicas, hoje :posarem nuas na capa da play -boy, arrumar um jogador de futebol ou fazer um filme de sexo explícito.

Ninguém aguenta mais ver tanta bunda, tanta mulher nua, tanta facilidade. Em que as mulheres se transformaram?

Putas profissionais escrevem livros e são best sellers (sabe quem os compra :AS MULHERES).

Filhos abandonados por mulheres executivas, que palitam os dentes, enchem a cara de chope nos botequins e bares, saem dos banheiros ainda fechando o zíper, falam mais palavrões do que os homens, estão cheia de doenças crônicas, na boca e na vagina . è só pesquisar.

As meninas vão sem calcinhas para os bailes Funks para facilitar o sexo!

Os homens não estão mudos, os homens tentam encontrar nesta selva de devassidão de gays, lésbicas e o escambal, uma mulher para parir o seu filho , mas que depois não o JOGUE PELA JANELA OU NA LAGOA DA PAMPULHA.

Mulheres que deixem de ir a ABORTEIROS PARA SUGAR COM ASPIRADOR SEUS FETOS COM 5 OU 6 MESES, de dentro do seu útero.

Mostre neste circo que você está armando para ganhar dinheiro, os CLIPS DO YOU TUBE E VEJA NO ABROTO A FORÇA QUE O FETO FAZ PARA NÃO ENTRAR NA BOCA DO TUBO DO ASPIRADOR DA MORTE.

Isto é mulher? Isto, não é mulher é uma puta!

UMA MENINA QUE BEIJA DEZENAS DE BOCAS NUMA NOITE É MENINA OU PUTA?

E os homens , nunca gostaram de putas, a não ser para usá-las.

Os homens estão omissos , pois as causas de luta são insossas, não vale a pena , foi tudo para a casa do cassete, venceram os "sapatões", os "Viados", o traficante que são procuradas por meninas da sul com 12 e 13 anos , que sobem o morro para fazer um boquete no traficante, por um baseado.

Patricinhas mauricinhos. O tráfico invadiu as casas de classe média e média alta. E os filhos SEM MÃES, são comidos plo tráfico.

RECENTEMENTE AS MULHERES NA INGLATERRA FIZERAM UM MOVIMENTO PARA ABRIR MÃO DE SALÁRIO E HORAS TRABALHADAS PARA PODEREM CUIDAR DOS EUS FILHOS E DAR ATENÇÃO A FAMILIA.

SÓ SAPATÃO NÃO GOSTA DESTA IDÉIA!!!

FALTA MÃE, FALTA VERGONHA NA CARA E FALTA DIGNIDADE.

Os homens estão omissos?

Não homem nunca gostou de putas, a não ser para usá-las.

E estas ESTATISTICAS que você apresentam são FALSAS, OIS NÃO LEVAM EM CONTAM A RELATIVIZAÇÃO DA AMOSTRAGEM, porque o número de homens e MUITISSIMO MAIOR DO QUE O DAS MULHERES EM TODOS OS SETORES DA VIDA SOCIAL, E LÓGICAMENTE,OS EVENTOS PREJUDIAIS A ELES MAIORES. LÓGICO.

A INVÉS DE VOCE FAZER ESTE CIRCO DE MASTURBAÇÃO MENTAL NA ZONA SUL, FAÇA EM BANGU, OU BELFORD ROXO.

O Rio de Janeiro não é a devassidão moral da orla maririma da Zonal sul e nem do sudeste maravilha, como vou lhe provar e pra teminar com dados oficiais e a fonte explicitada;

LIVRO:A CABEÇA DO BRASILEIRO.
AUTOR:ALBERTO CARLOS ALMEIDA- PROFESSOR E CIENTISTA SOCIAL
FONTE DOS DADOS ESTATISTICOS, CONTIDOSM NO LIVRO: PESQUISA SOCIAL BRASILEIRA.(É SÓ PESQUISAR NO GOOGLE!)

Valores morais do brasileiro, não é do sudeste maravilha é do Brasil, como um todo:

-89% DOS BRASILEIROS SÃO CONTRA O HOMOSSEXUALISM -FEM OU MAS);

-74% DOS BRASILEIROS SÃO CONTRA O SEXO ANAL;

-60% DOS BRASILEIROS SÃO CONTRA O SEXO ORAL;

-40% DOS BRASILEIROS SWÃO CONTRA A MASTURBAÇÃO

ESTÁ VENDO, ISTO É UMA PEQUENA AMOSTRAGEM...

PORTANTO, PENSE BEM NESTA MINHA AFIRMAÇÃO: OS HOMENS ESTÃO OMISSOS PORQUE, PUTAS ELES USAM E DESCARTAM.

GRAÇAS A DEUS QUE A MAIORIA AINDA NÃO É PUTA!!!

RESPONDI:

No seu perfil, o texto diz que você é um profissional das ciências sociais.

Por isso continuo estranhando seu tom de zanga.

Que a QUESTÃO existe, não há dúvida.
Mas ofender as pessoas, a humanidade, etc, não vai colaborar muito, ou resolvê-la, não é?

Por isso, o que proponho é o debate da QUESTÃO, em benefício de todos, e - se você leu de fato meu texto - especialmente das crianças, como está lá.

Você desistiu da profissão?
Você teve algum problema sério com relação ao assunto, tão sério que o assunto tira você do sério, do seu costumeiro humor, e impede que você o debata teoricamente?

Quando eu disse que tinha ficado preocupada, fiquei mesmo, pois afinal você tem dois blogs de humor, frequenta os blogs de outros profissionais da área e de áreas afins...

Releia esse seu texto aqui, (ou o anterior, que mandou quando recebeu um cartaz de um curso que você sequer foi "obrigado a fazer"), pensando na tripla fronteira entre a teoria, a justa (e inteligente) piada, e a ofensa.
Acho que poderá te trazer reflexões interessantes.

É; de fato eu ganho dinheiro com o meu trabalho; prefiro isso a ficar extorquindo um marido ou semelhante.
Logo, é exatamente isso que me faz diferir do perfil prostituto que você tanto adora colar às mulheres, genericamente!
Não é curioso?

Estudo, e MUITO, há mais de 30 anos, para ter direito a ganhar dinheiro limpo e justo, com o meu trabalho; onde está o problema? Com esse mesmo dinheiro, criei sozinha dois filhos, que já terminaram suas universidades com louvor, e também já trabalham.

Espero que seus ressentimentos sarem o mais breve possível.
Abraços fraternos.

C. disse...

boa sorte no seminário, acho que vai valer a pena!

Anônimo disse...

parabéns, tá divulgado - sucesso, amiga

ro chonchol www.aftercontemporay.blogspot.com

Valdemir Reis disse...

Obrigado! Obrigado! Obrigado! Amiga Christina voce é muito especial, voltando neste maravilhoso e significativo espaço para matar a saudade e registrar a grandeza de seu trabalho, excelente qualidade, ótimo visual e post. Maravilhosa a publicação ""TRABALHOS GANHAM SENTIDO QUANDO ENCONTRAM INTERLOCUTORES; ajude, como puder, a divulgar :", gostei da sua abordagem, muito inteligente. Com certeza uma grande contribuição, parabéns! Fico muito honrado e feliz ao conhecer pessoas grandiosas, como podemos ver através deste trabalho magnifico que você apresenta. Também agradeço sua gentileza e simpatia em participar e prestigiar a homenagem dedicada aos amigos visitantes e/ou seguidores. Quero de coração agradecer ao seu notável e gentil comentário, valeu... Volte sempre a casa é nossa. Votos de um venturoso fim de semana extensivo aos familiares. Brilhe sempre! Sucesso, saúde, harmonia, paz e proteção. Fique com Deus, abraço fraterno.
Valdemir Reis
Respondendo sua perguta. Qual a minha formação? -(1)Bel. Ciências Contabéis. -(2)Licenciatura plena em Matemática e -(3)Pós Grad. em Auditoria Cont. e Financ.

Udi disse...

Afffe, Chris! Quanto ódio e ressentimento uma pessoa é capaz de conter dentro de si?

Só passei aqui prá agradecer e dizer o quanto gostei de acrescentar "regressões talássicas" ao meu vocabulário (...risos!)

...e daí, dou de cara com isso tudo! Se conseguisse teria passado batido, mas foi impossível. Gostei demais da sua abordagem sobre as masculinidades, fiquei até com vontade de postar um trecho lá no Prozac, afinal fala-se tanto sobre "homens", "mulheres", do que eles gostam, do que gostamos nós, mas este é um olhar realmente relevante (prá dizer o mínimo).
...e teria que vir de uma mulher, não é? Afinal, nós geramos... nós somos terra, o chão, a sustentação.
beijos

caricaturas disse...

Que homem é esse hein?
Bem, gostei muito de sua contribuição ao post. Essa questão dos professores é muito séria e merece maior atenção do que de fato está sendo dada. felizmente ainda não vivemos a realidade americana de chacinas, entretanto, diariamente os professores são apunhalados pelos alunos. Cada caso é um caso. Nas escolas da rede publica temos uma situação diferente agravada pelas condições economicas, mas o que chama a atenção é a selvageria instaurada na rede particular. Estamos chegando a um ponto insustentável, uma verdadeira anarquia e a tendencia é piorar. Não entendo a postura do CRP em relação a esses assuntos. Muitas vezes parece que não quer tomar para si a responsabilidade.Deveria ser obrigatória a presença de um profissional juntamente com um Pedagogo. Largar os professores a merce dessa situação é condena-los a patologia. Mas vivemos em uma era q o dinheiro tem mais poder.. Se o Psicologo está causando confusão, porque aponta na ferida dos pais, é melhor empurrar a sujeira para baixo do tapete do que perder uma mensalidade..
Abraços

Tetê disse...

christina, sentindo sua falta, passei aqui e olha só o que encontro!
gostaria de sugerir que transforme tais comentários em post.
vale que denunciemos coisas do gênero!
sem palavras para qualquer tipo de resposta/comentário.
vc já disse tudo, querida,
e mto bem dito
!
forte abç
.

Udi disse...

Oi Chris!
Vim aqui prá ter certeza que não se "rasgou toda" (...risos!) e também prá dizer que não vale fazer inveja aos amigos por morar em lugar privilegiado (privilegiado é pouco, né?!).
Falando em inveja, um amigo disse-me hoje que os "psi" traduzem o termo "admiração" por "inveja". Será?! Admirei demais a tua postura com relação a esse ser (humano?) tão raivoso e achei que a tua resposta foi na medida já que ele dá impressão de querer chamar atenção. Então, isso é admiração, já a praia... aaah! isso é inveja messssss!

Aidinha disse...

Cris

Minha linda, não fosse voce quem é e não tivesse tanto juízo, comedimento e sobra de inteligencia, poderíamos ter aqui uma "rosca se fim".

Viu que o tempo faz velhos e não faz sábios? Eu sou a prova viva disso... rsrsrs

Sua amiga é só impulso e realmente o que tem no coração tem na boca!
É um perigo!!! Tem que ser controlada.

Obrigada e um grande beijo

Aidinha

Conceição Duarte disse...

Maravilha minha querida!
Coisas como vc defende são necessárias para que os cafagestes da vida, machões e pobres de espírito, e filhos de chocadeira, esqueçam que existiram ANIMAIS como MARQUÊS DE SADE! CLARO QUE AS ABERRAçÕES SEMPRE ACONTECERAM,mas, é claro tb, que há de se evoluir. E os que não evoluem, que se aplique a LEI!

E ainda bem que mudam as coisas! Generalizar é BURRICE TOTAL. Mulher é aquela que tem o DOM de gerar um ser humano no seu ventre! E dedicar a filho, ainda que ele não preste, muito do seu amor, ou todo ele!

Nem sempre, eles vêm as coisas e as mulheres, com a alma de gente, mas as mulheres que somos, Mestra Christina, incomodamos mesmo os nossos inferiores.

Bjus para vc e mto sucesso na sua vida, sempre!

Bom final de semana.

CON

Conceição Duarte disse...

O link tá no meu blog, veja se está bom, ou se quer que eu coloque mais para cima!
Bjs e bom final de semana, CON

Groo disse...

Oi, Cristina!

Eu fui ver seu comentário lá no blog do Ricardo. Eu realmente não conheço as atrizes/pessoas para poder opinar mais a fundo, infelizmente ficamos apenas com a imagem televisiva que é vendida e transmistida...

Eu gostaria de perguntar uma coisa...no texto em que escrevi sobre professores você trouxe um dado interessante: 94% do corpo docente brasileiro é composto por mulheres. Tem algum link ou indicação atualizada sobre este dado? Isso REALMENTE explica muita coisa, basta ler um pouco da história da educação e formação de professores no Brasil sobretudo a partir do século XIX para "juntar 2 + 2 e chegar a 4".

abs!

Udi disse...

Oi Chris!
Fiquei mesmo intrigada com a sua pergunta "onde mais anda escrevendo?"! Uau! quem me dera poder escrever assim com essa entonação que você deu!
Trabalho com pesquisa de mercado, amiga! Minha formação (pasme!) é matemática. Já dei aulas de matemática, já trabalhei com bebês (além dos "produzidos" por mim). Mais recentemente fiz uma formação em hatha yoga e estou (também) dando aulas de yoga. Quer saber também sobre os meus (muitos) anos de divã? ...talvez isso ajude a entender um pouco mais (...risos!)

C. disse...

Quero incentivar a reflexão e expor no meu blog essa foto, apesar de estar em Viena, meus leitores na grande maioria estao no Brasil. Aguardo seu sim :=)

Valdemir Reis disse...

Nobre amiga Christina voltando para matar a saudade. Parabéns! Este espaço esta cada vez melhor. Bela publicação, muito sucesso, proveitosa jornada. Confesso minha simpatia e admiração por seu talentoso e inteligente trabalho. Valeu ter passado aqui. Sinto-me feliz e honrado. Quero avisar que tem um “PRÊMIO” esperando por você lá no Blog, não demore! Aguardo por sua visita. Sinta-se em casa. O nosso imortal Piloto Ayrton Senna costumava dizer; "Seja você quem for, seja qual for a posição social que você tenha na vida, a mais alta ou a mais baixa, tenha sempre como meta muita força, muita determinação e sempre faça tudo com muito amor e com muita fé em Deus, que um dia você chega lá. De alguma maneira você chega lá." Grandioso sentimento. Honrado e feliz por sua amizade, desejo muito sucesso. Volte sempre! Encontrar-nos-emos sempre por aqui. Brilhe sempre. Um ótimo e proveitoso dia de trabalho, proteção, paz, saúde, alegria e muitas bênçãos. Que a presença Divina nos oriente e dê sabedoria para o nosso caminhar. Um abraço fraterno.
Valdemir Reis