domingo, 13 de junho de 2010

POR QUE AINDA NÃO VI UM HOMEM SEQUER RECLAMAR DISSO?...


"Há poucas tarefas que se apresentem, mais do que as das donas de casa, ao suplício de Sísifo"(Simone de Beauvoir)

Lembro da frase porque - afinal - ainda temos no ar um comercial (na minha insignificante opinião, uma vergonha para homens e mulheres contemporâneos), onde o rapaz, com ar infantilóide, chama a companheira ao banheiro (DOS DOIS, claro), dizendo: - "Querida, precisa trocar o refil!"...

As mulheres me parecem tão sobrecarregadas de ocupações hoje em dia, que nem se organizaram para reclamar por esse 'mico' estar no ar...

As meninas se organizam e reclamam de tanta coisa há tantos anos, que até se tornaram 'xingadas' de 'reclamonas' (entre outras 'delicadezas', inclusive algumas 'gracinhas' psiquiátricas)...

Mas que as 'reclamações' (?!) funcionaram, e beneficiaram a sociedade como um todo, não há dúvida!

O que mais me espanta é OS HOMENS permitirem ser ridicularizados assim, pois a questão da divisão dos trabalhos domésticos (e seu significado existencial, que é o que mais importa) ao menos já está em discussão na sociedade, mesmo que embrionariamente, mesmo que para (ainda) poucos.

Especialmente poucos homens...

Acesso à educação é acesso à reflexão, que é acesso ao debate humanista/existencial...

Eles, 'machistas'?... Alto lá!...

'Machistas' somos TODOS nós, que estamos aceitando AQUILO no ar!...

Crianças estão sendo nojenta e dissimuladamente deseducadas por AQUILO! Com a nossa (muda?) autorização!...

Se para as meninas é ruim, para os meninos nem se fala!

Estão não só sendo infantilizados, e 'educados' (?!) para a irresponsabilidade sobre si mesmos, como estão sendo afastados (alienados) da sua construção subjetiva e singular de noção de autonomia!...

Mas a QUEM interessa (OU NÃO) 'subjetividade', 'singularidade'?...

É, pessoal; eu estudo as Masculinidades, falo delas, porque aprecio os homens e acredito neles. Meninas me preocupam, mas os meninos me angustiam particularmente...

Vilões (MESMO), há de todo gênero...

Na ilustração, 'Sísifo' de Franz von Stuck, de 1920.

5 comentários:

Teca Barcellos disse...

É mesmo! Como podemos deixar aquilo no ar?

Edson Guimarães Silva disse...

Fiquei triste porque eu mesmo comentei e protestei.

Marcello D' Lucas disse...

Eu mesmo estou sempre a tudo isso.

Dona Sra. Urtigão disse...

Com as meninas daqui (18 e 19 anos) concluimos que era para limpar o sanitário e/ou - trocar o refil com a escova que deve ser a cabeça de quem bolou esta ´pérola"

Mas porque reivindicamos direitos é que os homens e ja vi rapazes jovens chamando às companheiras de " Dona Encrenca" coisa que sempre que ouço, nãop consigo calar-me e acabo por forçar um diálogo na tentativa de explicar o quanto isso é ofensivo e já ouvi por algumas vezes a resposta de que " ela sabe que falo assim e não se importa" Será ?

Sylvio de Alencar. disse...

Verdade...
A situação dos homens se torna angustiante desde menininhos.
sempre me parece ser a expressão das meninas bem mais inteligentes, espertas, abertas; a dos meninos são meio abobalhadas, os carinhas são meio lentinhos...

Acho que por isso, por não ser percebido (ou, ter mairor atenção),este 'atraso' no relógio biológico, os homens sejam tão inseguros de tudo que têm (generalizando, claro).
automáticamente damos mais atenção às meninas, deixando que os pequenos machos se virem como possam; elas recebem mais elogios, afagos...; crescem regadas pela água da atenção.

Não gosto de menininhos babacas, dou moleza pra eles não; mas tem alguns que se mostram espertos, interagem..., pra esses dou atenção (pros outros tambbém, claro, mas só a que eles precisam. 'Cruel'?); mas, de maneira geral, meninos são mais devagar mesmo.

Falo muito as vezes, idéias vêm com rapidez, posso ter exagerado em algo. Normalmente tento agir com sensates; algumas opniões não levo tãão a ferro e a fogo.

Parabéns.